Metabolize® 4

Metabolize® 4 – Equilíbrio Nutricional

Bis-Glicinato de Magnésio Complexado com Cromo e Zinco e Nanoprobiótico.

Metabolize® 4 é um nutracêutico oral, um verdadeiro suplemento nutricional, ou seja, supre as necessidades diárias de elementos essenciais ao nosso organismo, os quais não conseguiram ser absorvidos somente com a alimentação, promovendo um grande equilíbrio fisiológico.

A importância da associação da suplementação nutricional + dieta + prática de exercícios físicos.

A suplementação nutricional sem dieta adequada tem suas propriedades comprometidas, pois há benefícios que só conseguimos com a combinação de determinados alimentos, em sua forma natural, e pessoas com maus hábitos alimentares perdem grandes oportunidades de absorver nutrientes. Além da prática de exercícios físicos que favorecem o bom funcionamento do nosso metabolismo, previne doenças cardiovasculares, melhora a oxigenação celular, alivia o stress, ajuda a manter a forma por atuar diretamente na queima da gordura estocada.

Magnésio

O Magnésio é um dos micros- nutrientes mais abundantes no organismo. Aproximadamente 30% do magnésio existente no indivíduo adulto estão nos músculos e 60% no esqueleto. Existem mais de 300 enzimas diferentes, distribuídas pelo organismo, que são ativadas pelo magnésio, o que evidencia a sua importância  no metabolismo humano. É essencial ao metabolismo da glicose, à produção de energia celular, à síntese de proteínas e do DNA.

Evidências indicam que o magnésio exerce funções no desenvolvimento, distribuição e função de células imunes. Além disso, é necessário para a função normal dos leucócitos, sendo importante para a resposta imune, como co-fator na síntese de imunoglobulinas (função de anticorpos), estando envolvido na inflamação e apoptose (morte celular programada). A sua deficiência pode afetar numerosos aspectos do sistema imunológicos.

É um mineral essencial que é necessário para uma ampla variedade de funções fisiológicas. O magnésio preenche a cavidade do intestino delgado com água por efeito osmótico. O acúmulo de água produz distensão, aumenta o peristaltismo e a evacuação intestinal. A deficiência de magnésio pode resultar em distúrbios de absorção intestinal.

Cromo

– Ajuda a manter os níveis normais de glicose (açúcar) no sangue;

– Queima gordura e acelera a perda de peso corporal;

– Ajuda o corpo a usar de forma mais eficaz a insulina;

– Essencial no processamento de proteínas (efeito anabólico);

– Reduz riscos de doenças cardíacas.

Alguns cientistas catalogaram o cromo como “o milagre dos anos 90”, o uso de suplementos diários desse mineral previne diabetes, queima gordura localizada e acelera a perda de peso como queimador de gorduras.

Interfere no metabolismo das gorduras, de modo que diminui os níveis de colesterol LDL (“mau”) e aumenta os níveis de colesterol HDL (“bom”), reduzindo assim o risco de doenças cardíacas. Afasta a vontade de comer guloseimas.

Impede que o carboidrato vire gordura, isso por que ajuda a diminuir drasticamente o desejo exagerado por doces, que viram moléculas de que se concentram na barriga, e atua no controle de apetite, duas façanhas que tornam o emagrecimento bem  mais fácil.

O Cromo faz com que o carboidrato seja aproveitado como fonte de energia e não fique armazenado sob a forma de gordura. A ingestão interfere positivamente na perda de peso.

Zinco

A importância deste mineral foi demonstrada com a descoberta de processos metabólicos envolvendo o zinco em diversas atividades enzimáticas.  Ele participa do metabolismo energético como componente catalítico de mais de 300 metaloenzimas nos tecidos humanos, e como componente estrutural de diversas proteínas, hormônios e nucleotídeos.

O zinco tem um efeito estimulatório da lipogênese em adipócitos de ratos, similar à ação da insulina, e esse efeito é somado quando os dois são incubados em conjunto. A partir desses dados, tem sido bastante discutido o fato de que a importância do zinco na interação zinco/adipócito se deve ao efeito sobre o aumento da capacidade de ligação da insulina aos seus receptores. Outra hipótese poderia estar relacionada a uma maior sinalização do sistema PPAR nestes tecidos por influência do zinco.

A participação do zinco na homeostase da glicose começou a ser investigada ainda na década de 60, observaram uma redução na tolerância à glicose sem alteração na produção de insulina em resposta à infusão de glicose em ratos deficientes em zinco.

A deficiência de zinco poderia inibir os eventos intracelulares pós-receptor da insulina, o que resultaria em redução na tolerância à glicose.

Outra hipótese levantada por vários pesquisadores seria de que o efeito da deficiência de zinco sobre o metabolismo periférico da glicose estaria relacionado ao papel deste mineral como antioxidante biológico. O aumento da peroxidação lipídica, comum em indivíduos diabéticos, seria atribuído à redução da atividade da superóxido dismutase, dependente de zinco, o que favoreceria o aparecimento de alterações na fluidez da membrana e na ação da insulina sobre o transporte de glicose.

Os estudos realizados in vivo para avaliar o efeito do zinco sobre a tolerância à glicose demonstram que a terapia com esse mineral pode melhorar a sensibilidade à insulina. No entanto, segundo os autores, mais investigações seriam necessárias para definir o papel da depleção intracelular de elementos com propriedades insulinomiméticas na redução da sensibilidade à insulina, normalmente presente no diabetes mellitus tipo 2, na obesidade, na hipertensão arterial.

Probiótico “bactéria do bem”

O probiótico microencapsulado é obtido a partir da microencapsulação da bactéria láctica Lactobacillus Bulgaricus e Lactobacillus Acidophilus. A estabilidade e resistência mecânica do produto são asseguradas pelo duplo revestimento do produto, tornando-o assim, estável até mesmo em temperatura ambiente. Além disso, este procedimento auxilia no mascaramento efetivo de eventual sabor ou odor do ativo.

São considerados alimentos funcionais. São microorganismos que, quando ingeridos, exercem efeitos benéficos para a saúde resultando na melhora do balanço intestinal através da colonização do intestino por outras espécies, do controle do colesterol, das diarréias e da redução do risco do desenvolvimento do câncer. Tem a função de estimular o sistema imunológico e alterar o mecanismo microbia- no, aumentando desta maneira, significativamente, o valor nutritivo e terapêutico dos alimentos e fortalecendo o sistema imunológico, através de uma maior produção de células protetoras.

O intestino humano é um tubo elástico, divido em intestino delgado e intestino grosso ou cólon. O intestino delgado é o local onde os nutrientes são digeridos e absorvidos, e o cólon é a porção responsável pala absorção de água e alguns minerais (eletrólitos).

Em condições normais, inúmeras espécies de bactérias estão presentes no intestino. Estas bactérias são conhecidas como microbiota intestinal e exercem influência considerável sobre diversas reações bioquímicas que ocorrem  neste  local,  além  de  impedir  que microrganismos   potencialmente   patogênicos se multipliquem  e afetem  a saúde, principalmente  do trato  gastrointestinal. Porém, em situações de desequilíbrio, estas bactérias benéficas podem ter seu número diminuído, favorecendo o crescimento de bactérias prejudiciais à saúde.

Os probióticos alimentam-se de algumas fibras alimentares e de lactose, transformando-as em ácidos graxos de cadeia curta, que são utilizadas pelas próprias células intestinais como fonte de energia. Desta forma, além de favorecer a integridade das células do intestino, agem como um importante auxiliar no tratamento dos sintomas da intolerância à lactose, pois este carboidrato, apesar de não ser digerido no intestino delgado dos intolerantes, ao chegar ao intestino grosso será rapidamente consumido pelas bactérias probióticas e não causará os sintomas desagradáveis da intolerância a lactose como  a diarréia, a distensão abdominal e as cólicas intestinais. Alimentos contendo probióticos podem ser consumidos pela grande maioria dos portadores de intolerância a lactose, pois no próprio alimento, estas bactérias iniciam a “quebra” da lactose, facilitando a digestão do alimento.

Comprovões Clínicas:

– Melhora do Equilíbrio Nutricional Metabólico para Perda de Peso;

– Perda de Circunferência Abdominal;

– Diminuição da Gordura Corporal;

– Melhoria dos Índices de Colesterol Total, Triglicérides, Glicemia e Pressão Arterial.

Principais Ações Esperadas:

– Eliminação de gorduras a nível celular;

– Mobilização da gordura;

– Redução do acúmulo localizado de  gordura subcutânea;

– Melhora do funcionamento intestinal;

– Reduz a tolerância à insulina;

– Auxilia no emagrecimento.

Contra-indicações:

Hipersensibilidade a qualquer um de seus componentes.

Superdosagem:

O Metabolize® 4 não apresenta efeito cumulativo, pode ser ingerido por tempo indeterminado, sob orientação médica ou nutricionista.

Informações cedidas pela Vital Especialidades

Anúncios

6 thoughts on “Metabolize® 4

  1. Pingback: Cosmética da boca pra dentro – LN2 In & Out e Metabolize® 4 « Cientifique

  2. Bom dia,estou tomando metabolize4gostaria de saber se ele causa queda de cabelo
    percebi que o meu cabelo esta caindo,gostaria de ter uma resposta

    • Boa Noite cara Izabel,

      A queda de cabelo ocorre por vários motivos e é mais adequado você procurar um médico dermatologista. Quanto ao uso do Metabolize® 4 certamente ele está evitando que o “prejuizo” seja maior, pois muito pelo contrário do que você está pensando, pela sua composição contendo minerais muitas vezes utilizados para tratar a queda de cabelo, o Metabolize® 4 também possui aminoácidos que a carência deles pode causar queda de cabelo. Espero que você consiga descobrir logo a causa desse problema e consiga a solução.

      Um grande abraço,
      Silvana

    • Cara Tatiana o mecanismo de ação do Metabolize® 4 está mais envolvido com o equilíbrio nutricional metabólico e desta forma não há contra indicação de uso para quem tem hipotireoidismo desde que esteja acima do peso, pois a ação do Metabolize® 4 é auxiliar na perda de gordura. Espero ter atendido a sua dúvida.

      Um Abraço
      Silvana

Comentários encerrados.